Quem Somos

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana. Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam. Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade. Queremos proporcionar o debate e cobrir temas que vão desde o aumento das rendas aos novos locais de lazer ou bandas de música, dando especial ênfase a tudo o que tenha que ver com a qualidade de vida das pessoas que aqui vivem e trabalham. Ambiente, transportes, habitação, espaço público e património serão aqui presenças frequentes.

Vimos de experiências diferentes, mas aproximamo-nos no desejo de fazer um jornalismo independente e vivo, que tenha as pessoas e as comunidades no seu centro. Não pretendemos, nem para isso temos meios, competir com qualquer jornal. Dentro deste quadro, seremos um grupo aberto, desejoso de todas as contribuições e procurando sinergias. Tentaremos usar como princípio orientador uma escrita rigorosa e legível, fazendo por desmontar lugares-comuns, vícios de linguagem e o pensamento prêt-a-porter.Quem aqui escreve tentará fazer a ponte entre uma visão pessoal e um apelo universal.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Start typing and press Enter to search